Em geral, as pessoas possuem o costume de se sentirem vitimizadas diante as situações. Se sentem vítimas no caso de talvez não conseguirem um bom emprego, por serem ansiosos, não se darem bem no relacionamento, não terem a vida que gostariam de ter, entres outros diversos casos. O que poucos sabem é que isso é uma atitude completamente equivocada, ninguém é vítima dessas coisas, muito pelo contrário, cada um é responsável pela sua própria circunstância. É muito mais cômodo culpar algo ou alguém para justificar o nosso próprio fracasso. É mais fácil dizer que a culpa está na crise, no companheiro, no presidente, no clima, nos pais, nos filhos, em tudo menos em si mesmo.

 

O que devo fazer?

 

Se você faz parte dessa maioria que vitimiza, se prepare para sacudir a poeira e mudar o que pode ser mudado, fazer o que pode ser feito, não depende de ninguém além de você mesmo. Não é fácil reconhecer que você está onde está porque até hoje você fez de tudo para estar exatamente aí, mas reconhecer já é um passo na direção certa.

 

“Seja a mudança que você quer ver no mundo.”- Mahatma Gandhi. Não é hora mais para se lamentar pelo tempo perdido, agora é a hora de aprender com os erros e se perguntar “como?”. Esta é uma pergunta poderosa, pois deixa de focar no problema e busca a solução. Como? Como posso mudar minha situação? Como devo ser? Como devo agir? Quais atitudes me levarão onde eu realmente quero estar? “A vida é igual andar de bicicleta. Para manter o equilíbrio é preciso se manter em movimento.” – Albert Einstein.