Infância

 

As perturbações ansiosas nas crianças e adolescentes são comuns. Podem ter um impacto significativo no funcionamento cotidiano, com consequências no desenvolvimento e com interferência no aprendizado e no círculo social.

 

Muitas perturbações de ansiedade, quando ignoradas na infância, persistem na vida adulta, aumentando a probabilidade de se desenvolverem outro tipo de patologias.

 

Crianças com perturbações ansiosas possuem um maior risco de vir a desenvolver comportamentos de risco como o uso de drogas lícitas ou ilícitas na adolescência.

 

Apesar da maior incidência acontecer por volta de 14 ou 15 anos de idade, o diagnóstico pode se dar em qualquer idade, sendo relativamente comum em crianças com 7 a 12 anos de idade.

 

Consequências quando a ansiedade não é tratada:

  • Isolamento;
  • Baixa auto-estima;
  • Depressão;
  • Fobia escolar;
  • Evitamento de situações novas;
  • Deixar de concluir tarefas importantes;
  • Evitamento de lugares, pessoas e situações;
  • Inadequação social;
  • Dificuldades escolares, entre outras

 

Jovens

 

A ansiedade é considerada como um problema quando se observa um comprometimento ocupacional da pessoa. O que impede o andamento de suas atividades profissionais, sociais e acadêmicas. E quando o grau de sofrimento é considerado pela pessoa como significativo.

 

O imediatismo é um dos grandes fascínios do mundo moderno e, de longe, um dos maiores males. O querer tudo agora, sem tolerância, segunda chance, tempo nem paciência não é saudável para um profissional em formação. Já que a carreira é construída de forma gradativa.

 

A escolha profissional gera stress e ansiedade. A escolha da profissão em geral é acompanhada por tensão, já que se refere a uma decisão de grande relevância e muitas vezes se pensa que a escolha é definitiva e não se pode errar.

Segundo levantamento recente realizado pela USP:

 

  • 44,5 % dos universitários abandonam ou interrompem o curso nos primeiros anos da faculdade;
  • 50% destes, tiveram problemas no momento da escolha;
  • Apesar de muita informação, falta a percepção sobre o que é real e o que é fantasioso em cada profissão;
  • 40% dos profissionais universitários desistem de atuar na área de formação;
  • Aqueles que se mantém na área escolhida e estão insatisfeitos tendem a adoecer e/ou não ter sucesso na carreira.

 

Adultos

 

A ansiedade no adulto se caracteriza por uma sensação de preocupação excessiva e constante baseada na antecipação de acontecimentos futuros. Geralmente, o adulto com Ansiedade foi uma criança que aprendeu que estar preocupado era uma forma de se conectar com a vida.

 

Sendo não simplesmente um sinal circunstancial de alerta no qual se propõe o que fazer com relação a um assunto em especial. A preocupação é uma forma de fuga da realidade, uma desculpa diante do medo e da incerteza.

 

Algumas pessoas são mais propensas à ansiedade descontrolada do que outras. Alguns dos fatores que podem estar envolvidos nisso são:

 

  • Genética: histórico familiar de transtornos de ansiedade;
  • Ambiente: passar por algum evento traumático ou estressante;
  • Modelo de pensamento: a forma como a pessoa estrutura seus pensamentos ou linhas de raciocínio e encara as situações diariamente;
  • Doenças físicas.